Arquivo da tag: punks

Tribos Urbanas – 4: Movimento Punk.

Movimento Punk1

Esse movimento teve início na Europa por volta de 1960, fundado por jovens trabalhadores e universitários, que protestavam contra a guerra do Vietnã, contra o neoliberalismo, instituições conservadoras, contra tudo que lhes parecesse tradicional como, por exemplo, escola, família e igreja. E também pelo direito ao pensamento livre na política e comportamento. Em oposição ao movimento hippie, eles lutavam pela individualidade e independência.

Cansados de ouvir hinos hippies os punks decidiram fazer suas próprias músicas, e assim nasce o punk rock em Nova Iorque em 1975, a principal banda da época era os Ramones.

painel 1

Em sua maioria jovens militantes e considerados rebeldes, pelo estilo de vida e aparência agressiva. São reconhecidos nas ruas por peças como:

  • Roupas em tons escuros e rasgadas;
  • Bota e/ou coturno;
  • Suspensório;
  • Meia-calça desfiada;
  • Acessórios com spike: pulceiras, gargantilhas e aneis;
  • Camisetas de bandas de rock;
  • Símbolos da anarquia.

7 8 11

9

E sua principal característica é o penteado moicano:

14 15 16

A ideologia dos punks é a busca pela revolução, a quebra da soberania de ideias burguesas, acreditam na teoria da conspiração que envolve mídias e políticas. É uma geração formada por jovens das periferias que se julgam abandonados pelo governo, que através da música transmitem essa realidade.

Qual a sua ideologia?

*

Por Crislaine Lima, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referência: 123456789101112.

Manual Arte de Vestir Sigbol Fashion.

Tribos Urbanas – 1: Subculturas.

Untitled-2 copy

A expressão “tribo urbana” foi criada pelo sociólogo francês Michel Maffesoli, em 1985. Trata-se de grupos formados nas metrópoles, por pessoas que se identificam através do life style,  músicas, política e ideologias. Mas que ao mesmo tempo possuem a necessidade de se diferenciar de outros grupos (tribos). Ou seja, as tribos uniformizam ao mesmo tempo em que diferenciam.

Na maioria das vezes são jovens que, a procura de uma identidade e um lugar na sociedade, acabam se agrupando. Este fenômeno juvenil tem se multiplicado nos cenários urbanos onde o que impera é a impessoalidade.

Cada grupo possui um comportamento próprio, como por exemplo, a maneira de se vestir e de falar. E nas últimas décadas estas características das tribos vem ditando e inspirando a moda.

Algumas delas são:

  • Surfistas ;
  • Skatistas;
  • Hippies;
  • Góticos;
  • Punks;
  • Emos, etc.

Este é o primeiro de vários post´s sobre este assunto. Aqui pretendemos (resumidamente) mostrar a vocês alguns movimentos de contracultura considerados tribos urbanas.

Fique ligado!

*

Por Crislaine Lima, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 12

Manual Arte de Vestir Sigbol Fashion.

Suspensório!

O suspensório é uma peça do vestuário masculino que, inicialmente, era usado para suspender as calças, na ausência do cinto. O acessório é composto por duas alças (que podem ser elásticas ou não), presas ás calças por botões, e que se cruzam nas costas. Não temos notícia de quando foi criado, mas acredita-se que o suspensório existe há mais de 200 anos.

FOTO01

Em 1800, o suspensório passou a ser uma peça extravagante, usada em alguns filmes no cinema ou em novelas de época: a intenção era retratar um personagem excêntrico.

FOTO02

Nos anos 2000, a moda começou a resgatar décadas passadas, surgindo a moda vintage ou retrô. Com o resgate das tendências passadas, o suspensório voltou ao guarda roupa, fazendo agora parte do visual masculino e feminino. O acessório, entretanto, dividiu opiniões: algumas pessoas o achavam elegante, outras acreditavam ser uma peça antiquada, indicada somente para pessoas mais velhas. Hoje, os fashionistas o adoram e o suspensório foi alçado a peça estilosa.

FOTO03

Os Punks e Rockabillys mantiveram o suspensório em seus looks, mesmo após cair em desuso. Até os dias atuais, ainda está presente no guarda roupa de diversas tribos.

FOTO04

Com o passar do tempo, o suspensório deixou de ser apenas uma peça útil, e passou a ser também estético: percorreu algumas décadas, mas terminou por sumir, reaparecendo, alguns anos depois, nas últimas coleções.

FOTO05

É preciso ter alguns cuidados na hora de usar o acessório, para não errar na coordenação do look. Procure não combinar uso de suspensório com cinto: ambos tem a mesma função, segurar as calças, saias ou shorts.

FOTO06

Outro cuidado é com a regulagem: nem muito baixo, nem muito alto, para não causar desconforto.

FOTO07

Para pessoas com estilo mais clássico, prefira o suspensório de cores neutras, assim é possível coordenar com outras cores de camisas e calças.

FOTO08

Para as pessoas que curtem um visual mais despojado, apostem em acessórios coloridos (cuidado com exageros).

FOTO09

O acessório pode ser usado com calças de alfaiataria, coordenados com camisa e gravata borboleta, deixando o visual mais clássico.

FOTO10

Para um look formado com calça jeans e outras peças informais, aposte em suspensórios com presilhas de metal, já que pouquíssimas calças jeans tem adaptador para os botões.

FOTO11

Para mulheres e homens que gostam deste acessório vintage, aproveitem que a moda esta de volta, e já deu o ar da graça em coleções anteriores. Algumas personalidades e fashionistas já estão usando. Escolha um modelo que tem a sua cara e se joga!

FOTO12

*

Por Elizangela Gomes, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3 e 4