Arquivo da tag: moulage

Decote de Tule

Existem algumas tendências que viram febre e depois caem no esquecimento, e outras que chegam para ficar. É assim na moda!

O decote com tule veio com tudo, e criou o seu lugar cativo no coração de muitas mulheres. Devido ao seu grande sucesso nas passarelas não só do Brasil, como por exemplo, os vestidos da estilista Patrícia Bonaldi, e do mundo com os looks de Elie Saab, Zuhair Murad, dentre outros adeptos das transparências, o decote com tule é, atualmente, um dos itens mais requisitados quando o assunto é vestido de festa.

Além de criar um visual mais leve, o decote com tule, tela ou segunda pele como também é conhecido, serve de base para aplicação de bordados e pedrarias, e cria uma ilusão de que aqueles elementos estariam “colados” no corpo. É lindo para fazer um modelo com manga comprida, e também para utilizá-lo no decote das costas. O resultado é um vestido sensual, sem parecer vulgar.Untitled-1
Elie Saab:43

Zuhair Murad:5

Patrícia Bonaldi:6 (1)

Mas para quem pensa que esse luxo todo ficou só para as festas, se enganou o tule ou segunda pele como esta sendo chamado, também é muito utilizado em peças mais básicas.

A tendência da transparência apareceu no verão passado e permaneceu nesse inverno. Primeiro com tecidos bem leves e fluídos e depois com a segunda pele. Por isso separamos alguns looks inspiradores, como saias com detalhes recortados, vestidos com tecidos transparentes no ombro e até camisas.

Procure apenas usar esse detalhe no look na parte que você deseja chamar atenção, evite transparências nos lugares do corpo mais volumosos para não ser notada de forma negativa.879

Em peças mais sexys e arrojadas para as mais atrevidas.1011

Decote é sempre um problema para quem tem muito, busto por isso a transparência é um truque que se faz com tule, que se torna um grande aliado na hora de usar um decote profundo ou disfarçar imperfeições. Ele funciona como uma base de sustentação para a pele.

O que muita gente usa são as fitas adesivas de dupla face, chamadas de fashion tape, que são próprias para isso. Elas não machucam a pele e deixam o decote no lugar que quiser assim você não precisa usar sutiã. Há diversas marcas que estão à venda no mercado, vale a pena investir em uma boa marca e aproveitar essa tendência.121314

*

Por Natalina Porto, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion.

Referências:  12345678910111213 e 14.

Moulage: faça seu próprio manequim, para desenvolver esta técnica.

Moulage

Para quem não conhece a moulage é uma técnica que usa o tecido na estrutura do manequim para que a modelagem caia perfeita no corpo, esta técnica é considerada tridimensional e muito usada na alta costura. A palavra moulage vem do Francês moule que significa forma, molde e foi criada pela estilista francesa Madeleine Vionnet, mesma criadora do corte em viés. No dicionário Larousse, moulage é definida como: “moldagem; operação de tirar o molde de uma estátua”.

FOTO 2

A moulage veio para completar a modelagem. No caso da modelagem plana exige do profissional visão especial sobre o que ele esta traçando no papel. Ele precisa entender o que aquilo significa e o que representara na planificação.

FOTO 3 FOTO 4

Já a moulage é o inverso, por meio do tridimensional (que possui três dimensões altura, profundidade e largura) é uma técnica que não requer conhecimento de modelagem plana, qualquer pessoa que tenha conhecimento e visão de interpretação pode construir uma roupa através da moulage, mas é claro que se você já possui um conheciment,o de modelagem plana e passa a ser muito mais fácil entender esse método tridimensional.

FOTO 6

FOTO 5

A moulage pode ser usada como estimulo de criação, jogando uma determinada metragem de tecido sobre o manequim e assim usando a criatividade para criar. Essa técnica permite que tenhamos uma melhor visão sobre o que desejamos criar em uma peça, possibilitando ver a forma e o caimento que a peça terá no final.

imagem 7 imagem 8

Vantagens da moulage

  • 1 – Permite a melhor visão de pregas, franzidos, drapeados entre outros;
  • 2 – Permite uma melhor visão de decotes, e profuniddades;
  • 3 – Facilita a modelagem em regiões mais curvas do corpo, onde pode acabar sobrando papos;
  • 4 – Permite a criação de modelos super inovadores, surreais e conceituais;

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a moulage, e esta ansioso para começar a por em pratica suas idéias!

Que tal reproduzir um manequim do seu próprio corpo, assim você poderá fazer todos os modelos no seu tamanho.

Material:

  • Espuma ou manta acrílica;
  • Tesoura de bandagem;
  • Marcador de tecido;
  • Fita adesiva silver tape;
  • Camiseta comprida bem justa;
  • Papelão Paraná;
  • Um suporte (para deixar o manequim em pé);
  • Filme PVC.

foto 9

Vista a camiseta e cubra o decote com filme PVC.

foto 10

Passe a fita bem em baixo do busto dando a volta sobre o busto todo.

foto 11

Faça um x com a fita para dar formas aos seus seios.

foto 12 foto 13

Cubra o corpo todo com a fita com linha horizontal ate cobrir o corpo, repita de 2 a 3 vezes para dar maior estrutura ao manequim.

foto 14

Proteja bem o pescoço com o filme PVC.

foto 15

Curve o corpo para a lateral, para definir a cintura com o marcador e marque toda a circunferência.

foto 16

Com a tesoura de bandagem retrase o meio das costa e recorte.

foto 18

Remova do corpo com cuidado para não deformar.

foto 19

Cole com fita o recorte que foi feito.

foto 20

Tampe o buraco do pescoço e dos braços com a fita e papelão.

foto 21 imagem 22

Preencha o interior com espuma.

imagem 23

Recorte o papelão faça um corte em forma de cruz e cole na parte de baixo do manequim.

imagem 24

Encaixe o suporte embaixo no recorte em forma de cruz, para manter o manequim erguido.

foto 25

Agora que você aprendeu como fazer um busto com suas medidas, coloque suas idéias em ação, fazendo suas peças com a técnica de moulage.

*

Por Cynara Gomes, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion

 

Referências: 12345678910111213141516,

17181920212223242526.

‘OK, quero trabalhar com moda!’ – parte III

Foto 01 Muitos dos alunos e futuros alunos que chegaram em nossos atendimentos ao longo dos anos vem procurar justamente o curso de Estilo. É o curso que fecha a formação, por assim dizer, do futuro estilista, com a parte de ilustrações e desenhos à mão.

FOTO 02

No curso de estilo, já passamos pela fase do aprendizado básico e o início do aprendizado técnico. Agora temos a parte mais bacana de todas: descobrir de onde, como e quando vamos tirar referências e inspirações, além de tendências, para nossas coleções, e aprender a organizar, montá-las e criar sua apresentação, propriamente ditas! É neste módulo que você vai trabalhar somente criação de coleções, começando pelo book de inspirações, passando por História da Moda, estilistas nacionais e internacionais, criação de micro coleções, painéis de materiais, etc. Ou seja, todos os passos do trabalho de um designer de moda propriamente dito, dentro de uma confecção ou label. Além disso, temos aula de modelagem básica e moulage básica, e produção de uma peça de cada coleção para apresentação final.

FOTO 3

Gostaria de saber um pouco mais sobre esse curso? Segue nosso videozinho amigo:

https://www.youtube.com/watch?v=gMnfAdj3qSU

Quer se tornar estilista de alguma label, ou simplesmente abrir a sua? Então corre pra cá e venha aprender com a gente!

*

Por Haranin Julia Maria, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8

Modelagem Tridimensional

Moulage ou Draping (em inglês) é uma técnica de modelagem tridimensional: ao invés do molde geométrico sob medida ou de medidas industriais, os modelos são desenvolvidos diretamente no manequim ou no corpo de uma modelo de prova. O tecido é moldado, riscado, alfinetado e cortado para reproduzir o modelo desejado com mais precisão. Com essa técnica podemos visualizar o resultado da modelagem enquanto ela está sendo desenvolvida.

FOTO01

Existem várias maneiras de fazer moulage, e diferentes técnicas que focam o aspecto criativo. As técnicas tradicionais também apresentam muitas variações em detalhes de como marcar costuras, pences, recortes, drapeados, franzidos, bordados, etc.

FOTO02

A moulage serve para o desenvolvimento de qualquer tipo de roupa: peças de malha, alfaiataria ou fitness.  A diferença da moulage para modelagem plana é que ela é utilizada para modelos mais elaborados; em modelos mais simples não compensa o trabalho, porque é razoavelmente demorada.

FOTO03

Essa técnica é muito utilizada em modelos que fogem um pouco do padrão  ou  quando a peça é muito modelada ao corpo. As peças que mais elaboradas geralmente têm recortes diferentes, ou muitos recortes e volumes exagerados localizados em lugares inusitados, como golas de formatos e tamanhos diferentes, pregas volumosas, drapeados  diagonais e torções. Estes modelos ficam mais fáceis de serem visualizados sobre um manequim do que no molde plano e o resultado é satisfatório.

FOTO04

A moulage é ideal para criações em que não temos uma ideia definida de como ficará o caimento da peça.

FOTO05

Essa técnica inicialmente era usada em peças de alta costura, mas agora é aplicada em peças de prêt-à-porter ou de magazine, que são produzidas em pequenas escalas. Tanto criadores nacionais ou internacionais utilizam esse método,  principalmente no processo criativo.

FOTO06

A maioria das marcas que trabalham com moda sofisticada também adotam essa técnica.

*

Por Elizangela Gomes, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2 e 3

Modelagem e Moulage: o par perfeito

A modelagem é a construção volumétrica que viabiliza a industrialização das roupas, a planificação do desenho previamente criado pelo estilista. É ela quem garante conforto e funcionalidade às peças, mesmo com uma grade de numeração padronizada, que permite que as mesmas peças vistam corpos tão diferentes.

FOTO 01

Atualmente as indústrias têxteis e confecções estão passando por uma grande evolução, e, com a modelagem não é diferente: percebida a importância deste setor, aumenta cada dia mais a procura por profissionais que também acompanhem a evolução do desenvolvimento criativo.

Já é possível perceber o aumento dos investimentos na capacitação e na qualificação profissional do setor. Porém, o modelista deve preparar-se para alcançar o retorno que esse panorama exige: caso essa adequação não aconteça, ele se tornará um profissional atuante apenas em lugares defasados, sem muita profissionalização, onde o valor profissional não é prioridade nem tem reconhecimento.

Para conseguir acompanhar o aumento da demanda, os profissionais, além de serem seguros em sua modelagem, devem ler, pesquisar, trocar experiências com outros modelistas e investir em sua carreira, com cursos que o qualifiquem para essas inovações. Entre eles, está o curso de Moulage ou Drapping, uma técnica de modelagem tridimensional, em que todas as partes do molde são criadas em manequins (próprios para moulage ou em modelos vivos). É um  recurso muito importante, que o modelista que procura espaço renovado no mercado não deve deixar de conhecer, estudar e aperfeiçoar. Por ser uma técnica que complementa a primeira, a moulage ajuda muito a entender melhor os processos de criação, caimentos e a adequação ao corpo, o que dá ao profissional  mais precisão em seu trabalho.

FOTO 02

Outra ferramenta muito importante para o modelista, seja novo profissional ou já atuante, é a modelagem informatizada pelo programa Audaces Vestuário Moldes: ele ajuda a aperfeiçoar o o trabalho do modelista industrial através do Sistema CAD AUDACES. O objetivo deste programa é facilitar o processo de reprodução, ampliação e redução de moldes, estudo de encaixe e plotagem de acordo com procedimentos técnicos, trazendo assim precisão e agilidade aos processos finais da modelagem

Foto 03

Invista, também, em matérias e ferramentas para auxiliá-lo. Abaixo listamos alguns dos principais materiais utilizados na Modelagem Plana, bem como para quais atividade são usados:

imagem 12

– Papel : usado para fazer os moldes.
– Esquadro: para traçar linhas retas e ângulos retos.
– Régua curva grande: usada para traçar linhas curvas maiores como quadril, ou gancho de uma calça.
– Régua curva menor: usada para traçar linhas curvas menores, como cavas e decotes.
Curva Francesa: régua utilizada para traçar curvas, igual as réguas citadas a cima.
– Fita métrica milimetrada de 1,50 cm: usada para tirar as medidas, fazer escalas e todas as marcações necessárias.
– Carretilha: para transferir o desenho de um papel para o outro.
– Furador: usado nas marcações internas do molde, como pique de bolso, profundidade de pence.
– Vazador: utilizado para fazer piques nas extremidades no molde, como altura de quadril ou barra.
– Alfinetes: para prender os moldes.
– Lapiseira: com a lapiseira temos traços precisos.
– Réguas de 60 cm e 10 cm: para unir traços retos. Outros materiais também utilizados na Modelagem Plana são o giz ou lápis de alfaiate, bastante utilizado para fazer marcações nos tecidos, e a tesoura que tem a função de auxiliar a fazer os recortes tanto no papel quanto nos tecidos. Lembramos que para cada material deve ser utilizada uma tesoura diferente .

Invista em matérias e ferramentas de qualidade  para auxiliá-lo e bom trabalho!

*

Por Natalina Porto da Silva Melo, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10 e 11