Arquivo da tag: confecção

Programa para desenhar roupas

Com a competição acirrada no mercado fica ainda mais evidente a necessidade das empresas se tornarem cada vez mais eficientes.

Uma das ferramentas inevitáveis nesta busca por mais eficiência é a adoção cada vez maior da tecnologia no processo de produção. Neste sentido, para a indústria têxtil, investir em um programa para desenhar roupas pode fazer toda a diferença.

Resultado de imagem para fashion designer

A adoção de programas de criação na moda traz mais praticidade. Para isso é necessário que o estilista especifique detalhadamente na ficha técnica todos os itens necessários. O CorelDraw, auxilia na elaboração das fichas.

As vantagens em utilizar-lo gera agilidade na criação de novos modelos, maior profissionalização na apresentação do projeto de uma nova coleção, precisão maior nas etapas de modelagem, risco e corte, e muito mais.

Conheça nosso curso de CorelDraw e torne-se um grande profissional de criação.

*

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6.

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion.

CAD: Reduzindo custos dos tecidos em grandes empresas

A indústria da moda está vivendo uma nova era de crescimento e uma das principais vias de evolução da indústria tem sido o uso da tecnologia tanto para o desenho de roupas quanto em diferentes processos de automação da produção.

Esta tecnologia está sendo adotada por inúmeras empresas, pois traz redução de custos, uma vantagem excepcional para as indústrias que cada vez se encontram mais competitivas. Sendo assim, gera eficiência e a integração do conceito do design no custo da confecção. O desenho permite a graduação automática das peças junto aos tamanhos e os cálculos de encaixe com o melhor aproveitamento dos tecidos.

As marcas produzem em resposta às demandas dos clientes com muito mais rapidez do que em qualquer outra época, eliminando desperdícios e a improdutividade.

Em nosso curso de Operador de Cad, você espande seus conhecimentos na área e se torna um grande profissional. Conheça mais sobre o curso em nosso site: Operador de CAD.

*

Por Paola Sanguin, professora do núcleo de criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7.

O que é uma confecção?

FOTO 01

Confecção nada mais é que sinônimo de fábrica de roupas. É onde trabalham costureiras, modelistas, cortadores, estilistas e o proprietário, responsável por ficar a par de  todas as etapas, tais como: criação, fabricação e venda das roupas em um estabelecimento próprio ou através de colegas ou fornecedores responsáveis para reabastecer as lojas.

Hoje, ainda existem duas formas de trabalhar com uma confecção: por encomenda e com criação própria. Por encomenda, no esquema de oficina por exemplo, é preciso aguardar que clientes solicitem pedidos, fornecendo o modelo e solicitando para que seja entregue no prazo estipulado. Neste modelo de confecção, costuma-se atender empresas, lojas, terceirizados, entre outros: são os clientes sazonais. Na segunda opção, a marca cria suas peças próprias, e a venda é direcionada às boutiques: este modelo é o mais indicado, o mais lucrativo, e que, consequentemente, atrai mais empreendedores. Porém, neste caso, o proprietário deve criar sua própria marca, pesquisar tendências e montar seu planejamento, pois só assim saberá se a empresa fará ou não sucesso no mercado.

FOTO 02

Investimento inicial para montar sua confecção

Dependendo do porte da empresa, o investimento não será baixo: dependemos muito da quantidade de máquinas que serão adquiridas. Se a confecção for de pequeno porte (por exemplo, uma oficina caseira) o gasto é mais baixo, pois irá envolver apenas a mão de obra (que normalmente é do próprio dono da empresa) e maquinário simples, como, por exemplo, uma máquina de costura reta e uma overloque ou ambas caseiras, tecidos e aviamentos (linhas, botões, agulhas, acessórios para a máquina, etc). Este modelo não é muito recomendado, pois a produção é lenta e perdem-se grandes oportunidades de encomenda, visto que não é possível fabricar uma grande quantidade de peças em curto espaço de tempo.

FOTO 03

Para se posicionar no mercado de trabalho, não existe uma fórmula mágica: você terá que usar a velha tática do boca a boca, demonstrando seus produtos. Monte uma coleção bacana, com suas ideias, fotografe e monte um catálogo (portfólio). Ofereça em lojas de roupas próximas a sua cidade ou mesmo pela Internet, tenha força de vontade e corra atrás de sua clientela! Fidelização do cliente e os diversos pedidos só irão surgir com o tempo.

Mais uma dica para quem esta começando é a divulgação por meio de mídias sociais, como uma página própria no facebook, instagram e diversos outros: dessa forma você terá a oportunidade de contar com amigos que compartilharão seus produtos com outros amigos. Essa (ainda) nova forma de divulgação já é muito utilizada atualmente, e dependera do seu capital: quanto maior o investimento, maior o retorno.

imagem 9

 

O mais importante, depois da decisão tomada, é se preparar com cursos adequados de modelagem e costura, estabelecer qual será seu público-alvo, ler muitas revistas e livros de moda e nunca deixar de pesquisar as tendências e as novidades do mercado. Saber o que seu público quer vestir, e poder suprir suas necessidades, é essencial para deslanchar sua marca!

*

Por Ana Paula Lopomo Amaral, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9

Lingerie Plus Size

Para quem já ouviu esse termo, mas não sabe do que se trata, vamos entender o significado da palavra Plus Size. Este termo foi criado pelos americanos para modelos de roupas acima do padrão convencional vendido nas lojas, ou seja, Plus Size = Tamanho Maior, aquele que está acima do tamanho 44.
Na verdade, foi uma forma de incluir modelos maiores no mundo da moda e aumentar a venda de roupas já que para esse nicho é mais difícil encontrar peças que valorizem os shapes.

2

O Brasil adotou este sistema de modelagem que vem ganhando espaço. Agências de modelos, confecções e lojistas já estão incluindo o modelo plus size em suas linhas de produtos.

Infelizmente o segmento de lingerie Plus Size ainda está deixando a desejar. Quem veste este padrão, normalmente, encontra nas lojas aqueles conjuntinhos de tom nude e, às vezes, não muito elaborados.

Contudo, no curso de Moda Íntima & Praia da Sigbol Fashion, você pode soltar sua criatividade elaborando os mais variados modelos, Plus Size ou não.

4

 

 

Contamos com um sistema geométrico onde você constrói seu manequim e confecciona suas peças!!

1

Então para quem quer abrir uma confecção, trabalhar em uma ou apenas for uma mulher que veste do tamanho 44 para cima e que não encontra lingeries bonitas, elaboradas e de cores variadas, o curso certo para você é aqui! Veja um pouquinho do que você pode aprender com a gente!

Um sutiã desenvolvido pelo núcleo de modelagem da Sigbol Fashion, modelo tomara que caia que ainda tem pouca aceitação no universo plus size, pois precisa de sustentação reforçada e muitas mulheres acreditam que ele pode deixar a impressão de que tudo está “saindo para fora”, o que não é verdade, desde que a modelagem esteja bem feita. Com a modelagem certa tudo é possível!!

5

 

Fizemos esse modelo para que vocês entendam melhor o processo de produção, começando, claro, pela modelagem. Aqui você aprende a confeccionar peças, passando por todo o processo de produção.

*

Por Andréia de Araújo, professora do núcleo de modelagem da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2 e 3