Arquivo da tag: Beauty

Fenty Beauty: Conheça a marca focada na diversidade.

Fenty Beauty nada mais é que a marca que a cantora Rihana lançou esse ano, que inclusive já é considerada uma das melhores invenções do ano. O slogan já diz tudo “Beauty for all” em português “beleza para todos”, a linha de maquiagem tem 40 tons de base para se adequar aos mais diferentes tons! A ideia de RiRi é simples fazer produtos que funcionam bem para todos os tipos de pele, enaltecendo assim a diversidade.

Logicamente a marca também conta com sticks multiuso, iluminadores compactos, pinceis, esponja, pó translúcido, primer, brilho labial e um rolinho de papel anti-brilho. A empresa foi lançada em setembro na cidade de Nova York, na semana de moda e conquistou uma legião de internautas. Os produtos com venda exclusiva na Sephora ainda não tem previsão para chegar no Brasil.

A linha, recheada de novidades não parou desde a estreia, lançou agora em novembro, um produto muito aguardado pelos fãs, o batom matte vermelho conhecido como “Stunna Lip Paint”. O entusiasmo é justamente porque o ele promete ter o mesmo tom em diversos tons de pele. As embalagens tem um design inovador e futurista, com um toque da cor do momento o rosa millennial.

A marca que desde o lançamento vem tratando de assuntos em alta no mundo fashion, como a diversidade e a inclusão  ( a modelo muçulmana Halima Aden estreou como um dos rostos da Fenty Beauty)  veio para ficar e fazer com quem ninguém se sinta excluído, independente da raça, cor ou cultura .

Por Karine Holzmann, professora do Núcleo de Criação Sigbol Fashion

Referências: 1,2,3 e 4

A efemeridade da estética feminina através dos tempos.

Assim como as roupas e o comportamento, a maquiagem e o que conhecemos como belo também evolui como o passar dos tempos.

Ainda que cada pessoa tenha a sobrancelha com um desenho próprio, vale muito ver como elas mudaram com o passar dos anos e o que isso tem a ver com os padrões de beleza de cada momento.

1 egito

No Antigo Egito por exemplo Cleópatra e Nefertiti usavam pó mineral nas pálpebras e nas sobrancelhas. Algumas inclusive tiravam alguns pelos ou raspavam toda a sobrancelha, pra poder fazer o formato perfeito com o pó mineral. Isso não era só vaidade, mas eles acreditavam que o pó mineral protegia de doenças e afastava os maus espíritos. Além disso, quando um gato morria, todo mundo na casa raspava as sobrancelhas como sinal de luto.

2 grécia

Na Grécia Antiga e em Roma acreditava-se no poder da beleza natural e da pureza, e isso significava sobrancelhas bem grudadas! E se a sua sobrancelha não fosse assim naturalmente, eles utilizavam um pó escuro para juntá-las.

3 middle age

Na Idade Média as mulheres depilavam fora quase toda a sobrancelha e ainda tiravam os fios ao redor da testa para darem a impressão dela ser o maior possível! Também havia aquelas mulheres que pintavam a sobrancelha de ruivo em homenagem à Rainha Elizabeth.

4 1910

Em meados de 1910 começou a surgir maquiagem como produto comercial (antes disso, tinha-se a ideia de que só prostitutas usavam maquiagem) e um dos primeiros produtos foi para sobrancelha, quando T.L. Williams usando química, conseguiu criar um produto similar (e mais comercializável) que chamou de Lash Brow Line, que eventualmente seria chamado de Maybelline.

circa 1927: Hollywood fim star and original 'It Girl', Clara Bow (1905 - 1965). (Photo via John Kobal Foundation/Getty Images)

Em 1920 marcou o início das cultura das celebridades, com as mulheres se inspirando nas estrelas do cinema mudo, como Louise Brooks e Clara Bow, que tinham sobrancelhas finíssimas, quase retas e que iam até as têmporas. Nesse momento, muito por influência de Coco Chanel e sua moda com calças, a maquiagem das mulheres começou a ficar mais ousada, expressando confiança.

_

6 1940

Durante a II Guerra as sobrancelhas começaram a fazer um retorno ao seu ‘estado natural’, mas com um arco definido demonstrando força e feminilidade.

_

7 1980

A era do “quanto maior, melhor!” As sobrancelhas mais populares eram as naturais, cheias, e que davam a impressão de um look um pouco decadente, como Madonna de cabelo platinado e sobrancelhas muito escuras, e Brooke Shields com seus fios grossos e muito cheios, emblemáticos até hoje.

8 1990

Os anos 90 foi a resposta aos excessos dos anos 80 exibindo um shape minimalista.

*

Por Mayara Behlau, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion.

Referências: 1 e 2

Desfile de Moda is the new black

(A expressão “the new black” quer dizer algo novo, a tendência do momento.)

Um ambiente como o de uma prisão pode muitas vezes piorar o comportamento, saúde física e mental de quem lá vive, tomar medidas simples e criativas podem ajudar e mudar o futuro dessas pessoas.imagem2

Isso aconteceu no Complexo Penitenciário de Bangu, no Rio de Janeiro, onde as detentas participaram do Miss Penitenciária 2015. Dez mulheres concorreram pelo prêmio, o intuito do concurso é incentivar as mulheres a se integrarem e a combater o ócio.imagem1imagem3

Outra ação parecida foi realizada pela marca Doisélles, com o projeto Flor de Lótus que  concretizou uma parceria entre a iniciativa privada e o Estado na busca pela valorização da mão-de-obra carcerária.4tqjy7whgmg1y4lg2jlhgiue1

A marca que tem como carro chefe o tricô e o crochê, levou tal projeto a frente, montando uma oficina com 20 presos, 20 tesouras e 20 pares de agulhas na Penitenciária Professor Ariosvaldo De Campos Pires, onde rapidamente os detentos aprenderam os movimentos dos pontos básicos do tricô garantindo a produção e remindo a pena (cada três dias trabalhados garante um dia de remissão).

tricodetentosflor_de_lotus_01

Hoje a Doisélles tem uma unidade de produção dentro de um pavilhão, onde 18 detentos condenados em regime fechado trabalham com excelência na produção de peças artesanais feitas com técnicas de tecelagem manual: tricô e crochê, que são inspecionadas por rígido controle de qualidade tipo exportação.

“O maior valor de um homem é a liberdade. Quando ela lhe é tirada por falta de merecimento, o seu maior bem passa a ser o tempo. Portanto me parece óbvio que ocupar estas mãos e mentes com trabalho digno é um caminho firme na ajuda do maior principio que inspira o cárcere: a recuperação.”

*

Por Mayara Behlau, professora do Núcleo de Criação da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2 e 3

Creative Friday – Escarificação

Ai ai ai ai ai, o tema de hoje parece bem dolorido, Mas existe muita cultura por trás dessa incrível arte.

Foto 1 Escarificação

A escarificação é bastante comum entre as tribos africanas, em alguns casos as cicatrizes são provocadas como sinal de beleza, ou simbolizando a idade adulta. A criança deve passar por um ritual onde uma porção da pele é puxada por um espinho e após cortada por uma lâmina. Algumas tribos ainda aplicam seiva ou cinzas sobre o ferimento, para que a cicatriz fique ainda mais em relevo.Foto 2 EscarificaçãoHoje em dia é cada vez mais raro de se ver, com a conversão para outras religiões, a escarificação acabou se tornando algo primitivo. E também a riscos graves de saúde, normalmente doenças transmitidas por compartilhar o uso dos mesmos materiais, como a hepatite ou AIDS.  Por isso se você tem interesse em fazer uma é necessário recorrer a um profissional extremamente experiente no assunto.

Cada cicatriz que temos é a confirmação de que uma ferida se cura. Cicatrizes são marcas de superação que só um verdadeiro guerreiro possui.escarifação

andreiaTaubaté cris eli haranin marjorie may paolaATUALIZACAO1 pri