Arquivo da tag: agulha

Curiosidade: Agulhas de costura como armas letais

imagem 1

Foi durante a segunda Guerra Mundial na década de 40, em que a Inglaterra queria desesperadamente derrotar a Alemanha que  houve um experimento com agulhas de uma grande marca de fornecedores da época.

Sim se engana quem pensa que naquela época agulhas serviam apenas para costurar nas máquinas chamadas pretinhas, o Centro de Pesquisa do Ministério da Defesa britânico fez na época um pedido surreal em quantidade de agulhas, com muitas especificações e detalhes, a empresa fornecedora mal sabia para que serviria aquela quantidade tão grande de agulhas, mas desconfiaram que pra costurar é que não seria.

Uma das respostas da empresa foi:

Datada de 24 de dezembro de 1941, diz: “Temo que não conseguimos entender inteiramente seus requerimentos. Analisando seu pedido, parece que as agulhas que necessita são para algum outro propósito, que não para máquinas de costura. Em todo caso, gostaríamos de ajudá-lo, se for possível”.

imagem 2a imagem 3 imagem 4

Em dezembro de 1941 quando aconteceu esse pedido de agulhas, o propósito delas foi questionado por um dos executivos da empresa abastecedora, e a resposta foi realmente surpreendente. Chefiados por Dr.Paul Fildes, os pesquisadores do centro de pesquisas famoso por desenvolverem experimentos químicos e biológicos trabalhando junto com cientistas canadenses e norte-americanos desenvolviam um tipo de arma “não destrutiva, mas mortal”.

imagem 5 imagem 6

Esses pesquisadores estavam bem empenhados em desenvolver uma arma que matasse muitos e fizesse o mínimo de estrago possível, nada de explosões grandiosas e alarmantes, o que eles queriam realmente era uma arma altamente letal para ser utilizada em campo aberto contra tropas inimigas, mas que não destruísse o local como as bombas convencionais e o gás mostarda (guerra química).

A ideia inicial seria fabricar tipos de dardos com as agulhas, com antraz ou ricina (que é uma proteína presente nas sementes da mamona, letal e agressiva apesar de ser parente do óleo de rícino é considerada uma das mais perigosas toxinas vegetais existentes).

imagem 7 (1) imagem 8 imagem 9

Para se ter noção, cada bomba levaria em seu interior cerca de 30 mil dardos envenenados, em testes feitos em animais a proporção de acerto foi assustador, segundo dados: 90% dos animais  em posição horizontal, e 17% dos que estavam na trincheira (um tipo de escavação) foram atingidos. No corpo a substância se manifesta dessa forma, caso a pessoa arrancasse a agulha depois de 30 segundos, estaria morto em menos de 30 minutos, agora se por acaso ela retirasse a agulha (dardo) antes de 30 segundos, em cinco minutos sofreria um colapso que o incapacitaria de seguir lutando, podendo ficar defeituoso.

Resumindo, essa pesquisa não avançou apesar da eficácia destrutiva comprovada e do baixíssimo custo de produção, afinal são apenas agulhas, o Ministério de Defesa abortou o projeto. A justificativa foi de que os dardos não seriam capazes de atingir alvos em prédios ou veículos, coisa que não seria problema com as bombas convencionais.

imagem 10 imagem 11

*

Por Andreia de Araujo, coordenadora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion.

Referências: 1, 2, 3, 4, 5, 6 , 7, 8, 9, 10 e 11.

Conhecendo máquinas de costura: A máquina doméstica e seus acessórios

Hoje vamos falar um pouco da máquina mais presente nas casas das aspirantes e profissionais da costura, a máquina de costura doméstica! Uma das mais procuradas atualmente, cada vez ganha mais recursos. Além da costura reta, também faz zig-zag, caseado e até bordados decorativos, usados para dar um toque de exclusividade nas peças.

Ela é encontrada em vários modelos e preços, atendendo a necessidade de cada projeto. Entre os modelos estão:

Maquina reta de ferro: mais difícil de ser encontrada, a maioria é antiga e tem cara de máquina da vovó (pelo visual retrô). Ela é pesada, tem sua estrutura toda feita em ferro fundido, e apenas a costura reta e a função de retrocesso.

foto  (1)

Máquina portátil: É mais simples e leve, e normalmente tem uma espécie de alça. Algumas tem mais pontos que outras, chegando a até 22 pontos, variando entre costura reta, zig-zag e regulagens de pontos, ponto overlock e caseados.

foto  (2)Máquina eletrônica: É uma maquina computadorizada e possui diversos pontos, variando entre 56 e 200, e costura reta, zig-zag, ponto overlock, ponto de chuleio, pontos decorativos, etc. Algumas possuem até a função de bordadeiras e alfabetos, e o caseado em 1 passo que é automático.

foto  (3)

As duas versões podem ser encontradas com mesas extensoras, que facilitam a costura de roupas longas, pois evitam que a peça fique escorregando para baixo da mesa, e são necessárias também para o patchwork, pois permite trabalhar várias extensões de tecidos. Essa mesa pode ser encontrada separadamente e também é removível, deixando o braço livre para costura de mangas e barras.

FOTO01

A máquina doméstica oferece versatilidade na costura e ocupa de pouco espaço, pois são compactas e fáceis de serem guardadas, podendo ser usadas e devolvidas para caixa logo depois. Além de ter vários acessórios (pés/calcadores) que facilitam algumas costuras de forma muito prática e rápida! Algumas máquinas já incluem alguns desses acessórios em seu kit básico, mas a maioria deve ser adquirida separadamente.

Vamos agora conhecer alguns deles!

Calcadores de zíper:permitem uma costura mais rente ao zíper deixando o acabamento mais fácil e perfeito. Eles encaixam de forma que o zíper não escorregue durante a costura.

FOTO02

Calcadores de caseado: variam em dois tipos, de acordo com a máquina, e normalmente já vem inclusos nos acessórios originais, podendo ser de 4 passos ou 1 passo.

CALCADEIRACalcador de barra lenço: Encontrado em vários diâmetros, dobra o tecido sozinho, dispensando alinhavos e marcações.

foto  (11)

Calcador de franzido: pode ser encontrado em duas versões também. Na versão mais simples, o franzido vai variar em tamanho do ponto e tensão da linha; a segunda versão é ajustável, faz franzidos e também pregas de diversos tamanhos.

FOTO03

Calcador de viés: muito pratico e fácil de usar, tem regulagem de tamanho, e já dobra o viés enquanto o guia pelo calcador,ou seja, menos trabalho e sofrimento pros seus dedinhos!

foto  (14)

Adaptador de ponto overlock: guia o tecido e o corta, dando acabamento. Pode ser usado com o ponto tipo overlock ou com zig zag.

foto  (15)

Calcador de nervuras: deve ser usado com agulha dupla, e pode ter vários diâmetros, assim como a agulha.

foto  (16)Calcador com rolete: serve para costurar couros e plásticos, fazendo com que o tecido deslize melhor, sem deixar marcas no produto.

foto  (17)

Temos também calcadores que auxiliam no uso dos pontos decorativos e dos bordados, além das aplicações de pérolas e miçangas, para fazer flores…

bordadosfofos*

Por Marjorie Campos, professora do Núcleo de Modelagem da Sigbol Fashion

Referências: 1, 2345, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21, 22, 23, 24.

 

 

Agulhas… Qual o tamanho certo para usar na máquina?

Muitas vezes nos deparamos com esta questão após ter partido várias agulhas, tentando costurar várias camadas de tecido, ou mudar de algodão para couro sem mudar a agulha. Além da preguiça, o desconhecimento também ajuda nestes malabarismos de principiantes. Por estas e tantas outras histórias de costura, aqui vão algumas dicas e truques:

Sem título-1

O tamanho certo da agulha depende do tecido que iremos costurar, a medida que usamos é a do tamanho Americano.

  • De 16 a 21 é usada para jeans, couro, napa,  tecidos mais firmes.

COURO

  • 12 a 14 é usada para tecidos normais, nem muito leves e nem muito pesados, como algodão, etc…

  • 10 e 11, tecidos finos e delicados como a seda, cetim…

sedaaa 412007_(www.GdeFon.com)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • 8 e 9 tecidos transparentes, diferenciados como a organza, etc.

Gostou? Agora não há desculpas para evitar quebrar a agulha da sua máquina.

Por Iraci Antunes – Professora do núcleo de modelagem da Sigbol Fashion